Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi

COVID-19

A COVID e a gestão da pandemia têm deixado boas lições sobre as lideranças. Tem havido muitos casos de sensatez, rigor e competência na gestão política local, defendendo as populações e trabalhando numa relação de diálogo e de confiança. Confiança na pessoa e na palavra, coisa fundamental na política. Este tempo prova que as lideranças são decisivas, fazem a diferença, e que os experimentalismos deixam muitas vezes fragilizadas as comunidades e as pessoas que apostaram no ridículo como forma de contestação.

O que se tem passado na gestão da covid na Região Norte mostra muita capacidade de resposta e de adaptação a novos e desafiantes problemas. Quando nos questionam se a imprevisibilidade de uma segunda vaga nos deve obrigar a abrandar decisões e a reformular estratégias delineadas para o futuro, a resposta parece-me clara: a imprevisibilidade depende de cada um de nós. E o Município está a apostar, o máximo possível, na sensibilização, usando todos os meios disponíveis para chegar às pessoas, desde os mecanismos financeiros aos humanos. Ao longo deste processo, tivemos uma exemplar capacidade de controlo, muito graças ao nosso Hospital e ao comportamento cívico das pessoas. E, por isso, não há razão para abrandar investimentos. Porquê? Temos de retomar gradualmente a atividade económica e, quando a Câmara investe, está a investir em projetos que dão emprego e que estimulam a economia. Não podemos poupar naquilo que possam ser os projetos estruturais para a cidade. Isso seria impensável. Não podemos, por um lado, estar a aquecer a economia com novos investimentos, apoiando o setor produtivo, os parques industriais, e, por outro lado, usar a pandemia como desculpa para parar.

Estamos a retomar, com cautela, mas olhando pelo futuro de todos.


Eduardo Vítor Rodrigues
Presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia