Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 20 Set 2016 Nasceu a nova marca de Gaia A apresentação contou com a presença do primeiro-ministro, António Costa.
O dia 20 de Setembro foi marcante para Vila Nova de Gaia. A cidade ganhou uma nova marca, uma imagem multicolor com as quatro letras do nome que visa reforçar a identidade coletiva do concelho, aumentar a sua atratividade, potenciar a economia e representar "todo um mundo”. 

Trata-se de uma imagem moderna e ambiciosa. Uma imagem cheia de vida, que concentra em si a multiplicidade da cultura gaiense. Uma imagem alegre, dinâmica, que simboliza o rigor, as opções sustentáveis e as soluções inteligentes. Uma imagem que vai marcar um município com raízes, com presente e futuro.

A primeira dimensão desta marca é, desde logo, a própria Natureza em que Gaia é rica, representada pelo verde. Estamos a falar de um universo de 24 freguesias com uma indelével personalidade que comunga para a identidade comum do concelho. O amarelo representa a energia, a vida e o trabalho. É o espelho das pessoas, das instituições e das empresas e de todas as sinergias que se criam entre elas. Esta cor simboliza o esforço humano e a vontade de fazer, criar e agir. Vermelho é património. Vila Nova de Gaia tem um passado histórico e cultural longínquo e muito rico, repleto de tradições e festas que enchem de vida o concelho. Por fim, o azul é vida, vida a celebrar, vida no sentido biológico e humano na sua ligação com a água. A ligação à água, ao oceano Atlântico, ao rio Douro e aos imensos rios e ribeiras que atravessam o concelho é, aliás, outra das dimensões que a marca de Gaia traduz.

A nova imagem agrega esta multiplicidade de características que pretendem homenagear quem cá vive, quem cá trabalha e quem nos visita. É uma marca verdadeiramente de todo um mundo de gente audaz, séria, inovadora, apaixonada pelas suas origens e empenhada na construção de um futuro promissor. 

Nova marca como garante da competitividade de uma das melhores cidades para viver

O futuro passa também pela afirmação da marca como um elemento central da atratividade empresarial, da internacionalização do concelho e do reforço das nossas potencialidades, contribuindo de forma inestimável para a região, para os seus desafios e desígnios futuros. Assim, em termos de retorno, em primeiro lugar, espera-se que os resultados imediatos sejam o reforço da atratividade turística e da captação de novos investimentos empresariais, geradores de emprego.

"A marca de Gaia que construímos é de todos. Pode e deve ser utilizada na promoção de instituições, das empresas e dos negócios. É um elemento demonstrativo da força que resulta de um coletivo. É uma marca pensada para criar sinergias, para facilitar o reconhecimento e para dignificar a origem”, explica Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia. Nesta primeira fase, a fase do nascimento, o papel da autarquia passa por garantir que a marca é suficientemente robusta para poder ser apropriada pelo maior número possível de pessoas, instituições e empresas. "Queremos que a marca de Gaia seja independente de ciclos políticos e de caprichos pessoais momentâneos, isto é, que seja uma marca indelével”, assegura. 

A nova marca de Gaia foi apresentada publicamente no passado dia 20 de Setembro, mas na noite anterior o Auditório Municipal de Gaia recebeu um conjunto de individualidades com importância ímpar para o município. Num evento particular, Eduardo Vítor Rodrigues mostrou a nova «face» da cidade, tendo ao seu lado um painel ilustre de convidados, nomeadamente D. António Francisco dos Santos (bispo do Porto), Sebastião Feyo de Azevedo (reitor da Universidade do Porto), Hermínio Loureiro (presidente do Conselho Metropolitano da Área Metropolitana do Porto), Fernando Freire de Sousa (presidente da Comissão de Coordenação do Desenvolvimento Regional), Melchior Moreira (presidente da Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal), Manuel de Novaes Cabral (presidente do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto, I.P.) e Maria Cândida de Oliveira (presidente da INOVAGAIA).