Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 14 Nov 2019 Gaia aposta num sistema via satélite pioneiro para detetar fugas Até 2024, a empresa municipal Águas de Gaia prevê ganhos na ordem dos 2,5 milhões de euros
Chama-se Água 4.0, o novo sistema de informação geográfica que vem revolucionar a gestão da empresa municipal Águas de Gaia, e que promete poupar muitos litros de água.

A tecnologia de monotorização por satélite, pioneira em Portugal, começou a ser implementada a 11 de novembro, e já produziu efeitos práticos, tendo permitido detetar 138 pontos de fuga de água em 1.500 quilómetros de rede.

Segundo o administrador da empresa municipal, Miguel Lemos, a chegada da nova tecnologia "permite mais eficiência”, bem como "menos gente para, da forma tradicional, pesquisar fugas”.

A margem de erro deste sistema na deteção de fugas é inferior a 10% e prevê-se que, num espaço de cinco anos, permita ganhos de cerca de 2,5 milhões de euros. "Ao fazermos uma redução da água não faturada superior a 10%, que é o objetivo com este projeto, isso vai permitir-nos, ao custo da água em alta, alcançar esse valor em poupança”, explica Miguel Lemos. Até 2024, e com recurso a contadores de água inteligentes construídos por engenheiros portugueses, a Águas de Gaia pretende diminuir de 30% para 18% a água não faturada, e de 16 para 10 a percentagem correspondente às perdas de água.

A médio/longo prazo, esta melhor gestão da água deverá refletir-se no bolso dos consumidores, através de correções na tarifa de acordo com os ganhos alcançados.

Espera-se um retorno significativo na diminuição da água adquirida em alta, na maximização do número de fugas detetadas e redução do tempo de pesquisa e reparação, numa maior fiabilidade de informação, na identificação das perdas na rede independentemente do material, e na redução de custos, com ganhos económicos e ambientais.

A tecnologia foi desenvolvida pela empresa Utilis Corp e está a ser utilizada em cerca de 40 países, estando, pela primeira vez, em Portugal, através do exemplo de Vila Nova de Gaia.