Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 12 Fev 2021 Uma Biblioteca Municipal mais moderna e adaptada a novas realidades Reabilitação resulta de um investimento de 1,3 milhões de euros
A Biblioteca Pública Municipal de Vila Nova de Gaia já está a ser transformada num equipamento mais moderno e adaptado às exigências de novos tipos de públicos. A obra de requalificação do edifício está em curso, num investimento municipal de cerca de 1,3 milhões de euros, com conclusão prevista para novembro deste ano. 

O objetivo passa pela recuperação física e pela adequação e modernização infraestrutural do edifício original e do antigo museu etnográfico (atual sala de exposições). Além disso, a obra inclui a reorganização funcional interior das diferentes valências, com a melhoria das condições construtivas, energéticas e de acessibilidade para todos. Ao nível da segurança interna, serão introduzidas duas novas escadas e um elevador, uma nova saída de emergência e portas corta-fogo. Para tornar o equipamento mais moderno e tecnologicamente atualizado, será criado um sistema de identificação digital de livros e espólio interno. Está, igualmente, prevista uma possível expansão do espaço do piso rés-do-chão para o exterior de forma a reforçar o papel da biblioteca num âmbito mais lúdico-intelectual, com a possibilidade de realização de projetos educativos e culturais ao ar livre. 

Para Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia, "importa olhar para o passado de uma das maiores instituições do nosso concelho, mas, mais do que isso, é de vital importância projetar o futuro, assegurando uma herança e garantindo que as gerações vindouras possam usufruir de um espaço de desenvolvimento e de captação de diferentes públicos”.

A Biblioteca Municipal de Gaia, recorde-se, enquadra-se num quarteirão fortemente centrado na cultura, localizado na freguesia de Mafamude. Tal como aconteceu com o Auditório Municipal, a atual requalificação faz parte do objetivo da autarquia de revitalizar esta zona do concelho. Criada em 1933, a Biblioteca Municipal é uma instituição que preserva a memória do património local e reúne um vasto fundo bibliográfico que ascende a uma centena de milhar de exemplares. O edifício onde atualmente está implantada foi criado de raiz e aberto ao público em 1979. 

De acordo com o Manifesto da UNESCO (1994), combater a iliteracia e fazer chegar a informação e cultura a todos, sem exceção, são os principais objetivos de uma estrutura que já permitiu a criação de polos de leitura noutras freguesias, de forma a minimizar a distância. Assim, além das bibliotecas de Perosinho e Oliveira do Douro, existem polos de leitura nas freguesias da Afurada, Avintes, Canelas e Sandim, para que a informação e a cultura estejam ao alcance de todos.