Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Gaia integra projeto inovador  na cadeia de valor agroalimentar
Notícias e Destaques 21 Mai 2021 Gaia integra projeto inovador na cadeia de valor agroalimentar Liderado por Milão (Itália), este projeto conta com outros parceiros, como Stara Zagora (Bulgária) e Almere (Holanda)
 
Vila Nova de Gaia vai aderir ao projeto «NextAgri – iNnovative approaches to Education eXperimentation & enTrepreneurship in peri-urban AGRIcultural territories», juntando-se, assim, a um grupo restrito de cidades que integram as redes de cooperação europeia URBACT e UIA (Urban Innovative Actions). Este projeto visa colocar em prática uma metodologia para coconstruir, com as comunidades locais, um plano de investimento para implementar um «Gaia Open Innovation Hub on Peri-Urban Agriculture». Trata-se de uma estratégia integrada para desenvolver modelos e sistemas inovadores na cadeia de valor agroalimentar, com foco no desenvolvimento de novas competências, formação, projetos-piloto direcionados para pequenas e médias empresas, start-ups e cidadãos. Liderado pela cidade de Milão (Itália), este projeto conta com outros parceiros, como Stara Zagora (Bulgária) e Almere (Holanda).

Para Vila Nova de Gaia, esta participação será um reforço da experiência e dos conhecimentos e contribuirá para uma economia circular e para o reconhecimento do capital associado à paisagem e à agricultura em meio urbano. Atualmente, pelo contexto atípico no qual nos encontramos, que mostra, por exemplo, a fragilidade dos abastecimentos urbanos, a dependência das importações ou a importância de repensar o uso do solo nas áreas periurbanas, faz sentido integrar esta temática na estratégia das cidades, tendo por objetivo a mudança para um ambiente resiliente e neutro em carbono com impacto na segurança alimentar. Será, assim, possível promover uma maior harmonização entre a atividade humana e um uso consciente e cuidado dos recursos naturais, privilegiando a expansão dos espaços verdes urbanos para a produção de alimentos saudáveis, transversais às estratégias políticas de biodiversidade e agricultura sustentável. Este processo permitirá, ainda, a adoção de ações relacionadas com energia limpa (por exemplo, produção de biogás e potencial para experimentação de biomassa); eliminação de poluição e ação climática (através da redução da necessidade de transporte, armazenamento e embalagem de alimentos, entre outros).

Este projeto, que agora se inicia e terá uma duração prevista de 18 meses, tem o apoio do Programa de Cooperação Territorial Europeia URBACT, financiado pela União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER), sendo a taxa máxima de

financiamento para o Município de Gaia de 70%, ou seja, do total do orçamento, a autarquia terá um encargo de cerca de 38 mil euros.

Esta é, assim, uma oportunidade única para Vila Nova de Gaia participar numa rede internacional de boas práticas.