Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 20 Jan 2021 Gaia Capital Europeia da Juventude por uma liderança inclusiva Vencedor será conhecido em novembro
«Lead Gaia 2024». É este o mote da candidatura #Gaia2024 – Capital Europeia da Juventude, cuja carta foi submetida ao Fórum Europeu de Juventude a 12 de janeiro. O próximo passo realizar-se-á em março, com a divulgação das cinco cidades finalistas, sendo que o vencedor será conhecido em novembro deste ano.

A candidatura #Gaia2024 pretende continuar o legado de capitais europeias anteriores que se realizaram em Portugal – Braga em 2012 e Cascais em 2018. O processo de construção da candidatura começou em 2018, com a apresentação da visão #Gaia2024, tendo depois tido continuidade em 2019 com a realização de uma «Assembleia Zero», onde foram auscultados diversos agentes da cidade. Em 2020, as sessões de capacitação de jovens «Academia Powerup» definiram o rumo a seguir: jovens na liderança de forma inclusiva; capitalização da candidatura em torno de seis eixos com efetiva ligação às capitais europeias anteriores. O programa da capital terá a duração de 12 meses e dele consta, também, um orçamento participativo dedicado às associações juvenis de Gaia, para que também elas possam apresentar as suas iniciativas para a capital.

Do documento constam cartas assinadas por Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente da República, e por João Paulo Rebelo, em nome do Governo de Portugal. A eurodeputada Sara Cerdas é a embaixadora internacional da candidatura. Em Portugal, o deputado Eduardo Barroco de Melo é o embaixador nacional, sendo que ambos se juntam a um lote de 24 embaixadores composto por jovens do concelho.

Para Elísio Pinto, vereador da Câmara Municipal de Gaia com o pelouro da Juventude, "Gaia é hoje uma referência europeia em termos de políticas de juventude. Esta candidatura é ambiciosa, vencedora e surge como consequência natural de um processo que não terá retorno: em Gaia, é mesmo para apostar na área da juventude – agora e sempre. Representa um passo em frente, pois queremos que sejam os jovens a liderar todo o processo e a envolver a comunidade. Trata-se de uma candidatura pensada pelos jovens, redigida na sua maioria por jovens, pelo que tudo só faz sentido se forem eles próprios a liderar toda a execução da candidatura”, sublinhou.

A gestão da Capital Europeia da Juventude será marcada pela liderança dos jovens em consonância com os decisores políticos. De referir que toda a elaboração da carta foi acompanhada de perto pelo Conselho Municipal de Juventude. O documento prevê que grande parte das iniciativas tenham um envolvimento significativo por parte de grupos de voluntários jovens.

Para o futuro, a carta define um legado material: a construção do Centro Europeu de Liderança Jovem. O espaço terá, também, uma forte componente dos jovens, na medida em que vai ser lançado um concurso de ideias para se definirem as suas valências e funcionalidades. Como legado imaterial, é intenção dos jovens definir um posicionamento de liderança que seja inclusiva, integrador e social e que se perpetue para lá de 2024.