Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 25 Abr 2021 Gaia assinala 25 de Abril com cerimónia simbólica Sessão começou com o tradicional hastear das bandeiras
À semelhança do que aconteceu em 2020, o dia 25 de Abril foi assinalado em Vila Nova de Gaia com uma cerimónia simples, mas com um enorme simbolismo. Com a presença de representantes dos partidos políticos com presença na Assembleia Municipal, a sessão, que começou com o tradicional hastear da bandeira ao som do Hino Nacional, decorreu no salão nobre dos Paços do Concelho e foi transmitida online.

Para Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia, "num ano de 2021, como aconteceu em 2020, onde a pandemia tomou conta do nosso quotidiano, é muito importante perspetivar o futuro como um compromisso de desenvolvimento que Abril nos legou. E fazer deste futuro um desenvolvimento que seja de coesão; que seja de inclusão.

Coesão territorial, como um país que se pretende o mais homogéneo possível, que se pretende mais coeso e onde a discriminação positiva face aos territórios mais desfavorecidos seja um pressuposto das políticas públicas. Mas também um desafio, de compromisso com os valores da inclusão, de uma democracia onde a participação não seja uma efêmera votação de quatro em quatro anos, onde a inclusão seja uma atenção muito particular das políticas públicas para os domínios do imaterial: na educação, na ação social, na saúde. Coisas que, provavelmente, estavam dadas como adquiridas, e até pouco valorizadas, e que a pandemia nos fez surgir como prioridades muito significativas”.

Por sua vez, Albino Almeida, presidente da Assembleia Municipal de Gaia, relembrou, também, a atipicidade destas comemorações: "este é o segundo ano que Abril não será na rua como era normal, com o povo, com a alegria típica de um dia que marcou as vidas daqueles como eu, eram adolescentes, mas se lembram que vinham de uma ditadura”, acrescentando: "nem toda a gente vai ficar bem depois da pandemia passar. Nem todas as empresas vão poder continuar com o ritmo de crescimento a que estavam a seguir antes da pandemia. Mas é nossa convicção que, no nosso município, a nossa tradicional resiliência e capacidade de fazer mais e melhor, irá determinar uma recuperação que permita, tal como Abril previa, que possamos dar às pessoas mais habitação, mais saúde e mais educação”, concluiu.