Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 16 Abr 2020 Gaia Aprende+ regressa em formato digital Será garantido o apoio ao estudo e atividades através de videoconferência
O programa educativo GaiaAprende+, que se encontra suspenso devido ao encerramento dos estabelecimentos de ensino, consequência da atual crise pandémica, vai ser retomado e adaptado ao formato digital. Com esta medida, a Câmara Municipal de Gaia pretende apoiar os alunos e respetivas famílias, mantendo o apoio pedagógico, assim como as atividades extracurriculares passíveis de serem realizadas através de videoconferência, garantindo a continuidade da aprendizagem nos tempos não letivos a todos os alunos do 1.º ciclo do ensino básico da rede pública do concelho.

A partir de 20 de abril, cada turma terá entre seis e oito alunos e será acompanhada por um professor, das 15h30 às 18h30. Ao longo deste horário serão promovidas várias atividades, começando com o apoio ao estudo e consolidação da matéria lecionada nesse dia, passando por uma hora cultural em que os alunos serão desafiados a aprender conteúdos não diretamente presentes nas matérias curriculares, e terminando com atividades lúdicas como ioga, karaté, música e inglês.

Todos os alunos receberão semanalmente um Manual Gaia Aprende+, que servirá de complemento e apoio às matérias dadas nas disciplinas de Português, Matemática, Estudo do Meio e Inglês, assim como um bloco de fichas de avaliação em papel, que permitirá identificar e ultrapassar as principais dificuldades de aprendizagem.

A mensalidade, financiada pelo município e pela comparticipação familiar, sofre também uma redução. Consoante o agregado familiar se insira no Escalão A ou B, o valor mensal passará a ser de 10€ e 15€, respetivamente. Para agregados sem escalão, a comparticipação mensal descerá para os 30€.

O "Gaia Aprende+” é um programa educativo sustentável, integrador e sistémico, promovido pelo Município em articulação direta com os agrupamentos de escolas, as juntas/uniões de freguesias e as associações de pais, competindo a gestão local às instituições particulares de solidariedade social (IPSS).