Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
PA Mafamude Vilar do Paraíso
Notícias e Destaques 18 Fev 2022 “Fazer de Vila Nova de Gaia um concelho central” Presidências Abertas prosseguiram em Mafamude e Vilar do Paraíso
 
O 4.º ciclo de Presidências Abertas em Gaia prosseguiu, a 18 de fevereiro, com um dia dedicado à União de Freguesias (UF) de Mafamude e Vilar do Paraíso. A jornada teve início com uma reunião de trabalho entre os executivos da Câmara Municipal e da união de freguesias, onde foram debatidas as principais preocupações e conhecidos os projetos em curso ou a iniciar em breve neste território. Ainda durante a manhã, houve lugar para deslocações à Escola Básica de Lagos, onde decorre uma intervenção de arranjos exteriores da zona de apoio ao edifício multideficiência, e à avenida D. António Augusto Azevedo, onde serão edificadas as novas capelas mortuárias de Vilar do Paraíso.

A tarde foi inteiramente dedicada a visitas a obras em curso, com grande destaque para o alargamento da Linha Amarela do metro até ao hospital de Gaia e a Vila d’Este. Acompanhada do Conselho de Administração da Metro do Porto, a comitiva esteve em frentes de obra distintas, entre as quais a da Quinta do Cisne, onde estão a ser erguidos os pilares que sustentarão o viaduto de Santo Ovídio, a da futura estação Manuel Leão e a de Vila d’Este. Os executivos seguiram, depois, para a Escola Básica de Laborim de Baixo, com obras de manutenção do edifício em curso, e para a zona junto à Liga dos Amigos do Centro de Saúde Soares dos Reis, onde decorre a empreitada de construção do Centro de Dia Especializado em Doentes de Alzheimer.


Por fim, ao início da noite teve lugar uma sessão pública em que foram ouvidas as instituições e a população locais. O presidente da Câmara Municipal destacou que se pretende "fazer deste momento uma tentativa de arranque de um novo ciclo pós-pandemia, retomando aquilo que de ano a ano fazíamos”, num modelo "que permite visitar as coisas menos boas e que urge atalhar”. Eduardo Vítor Rodrigues deixou patente o "orgulho” nas respostas de Gaia à pandemia, dadas por "uma câmara municipal forte, mas também por uma rede que se coordena”, pelas "escolas, associações, IPSS, mas também pelos nossos Sapadores e a nossa Polícia Municipal, que ainda hoje tem um papel fundamental nos nossos centros de vacinação”.

Recordando obras estruturantes como a extensão da Linha Amarela, a segunda linha de metro, a linha de comboio de alta velocidade ou o Plano de Reabilitação Integrado do Hospital de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues assegurou que o objetivo passa sempre por "fazer de Vila Nova de Gaia um concelho central na Área Metropolitana do Porto” e por "puxar para Gaia aquilo que nos parece fundamental”. E ressalvou: "Temos tentado fazer um equilíbrio entre os investimentos infraestruturais, que reforçaremos, e a dimensão imaterial, que acredito que pode fazer a diferença na vida das pessoas”.

Começando por um dos assuntos que cada vez mais está na ordem do dia, o presidente da UF de Mafamude e Vilar do Paraíso, por seu turno, anunciou que o seu executivo "é tendencialmente favorável à desagregação das freguesias”, assegurando que há uma grande vontade de "ouvir as instituições e valorizar a opinião dos seus responsáveis”. João Paulo Correia admitiu, ainda, ser necessário "introduzir mais proximidade entre os locais de voto” e as zonas de residência da população, pelo que será reformulado o recenseamento, mantendo a votação nas escolas Almeida Garrett e António Sérgio, e criando novas mesas nas escolas Soares dos Reis e Laborim de Baixo. "O mesmo acontecerá em Vilar do Paraíso, com mais locais disponíveis para que as pessoas possam votar num local mais próximo das suas casas”, revelou.

Das intervenções do público, ressaltaram as preocupações com a desagregação de freguesias e o acesso a habitação digna, entre outras.