Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias e Destaques 04 Jan 2021 Escolas EB 2/3 oficialmente inauguradas Ministro da Educação presidiu ao roteiro pelas escolas Dr. Costa Matos, Valadares e Sophia
Apesar de já estarem operacionais desde o início deste ano letivo (2020/21), as escolas EB 2/3 Dr. Costa Matos, Valadares e Sophia de Mello Breyner foram oficialmente inauguradas a 4 de janeiro, dia de arranque do segundo período letivo, num roteiro que contou com a presença do ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e da secretária de Estado da Educação, Inês Ramires. 

A visita começou na escola básica Dr. Costa Matos, alvo de um profundo processo de reabilitação, num valor global de 2,8 milhões de euros, comparticipado pelo Programa Operacional Regional do Norte 2020, pelo Ministério da Educação e pela Câmara Municipal de Gaia. O plano de requalificação e modernização deste estabelecimento de ensino – que acolhe cerca de 900 alunos e 100 professores – incluiu a realização de obras de manutenção ao nível das coberturas, fachadas, paredes interiores, vãos, instalações sanitárias, infraestruturas e arranjos exteriores. O projeto abrangeu, ainda, intervenções na rede de gás, que foi ligada à rede de abastecimento de gás natural, enquanto a rede de combate a incêndios foi substituída e as redes de abastecimento de água e de drenagem de águas residuais e pluviais reabilitadas, assim como as infraestruturas elétricas e as instalações de telecomunicações. No que se refere às acessibilidades, as pessoas com mobilidade condicionada ou reduzida não foram esquecidas, com a reabilitação das rampas existentes e garantindo o cumprimento da inclinação máxima regulamentar. Foram, também, criadas instalações sanitárias para pessoas com mobilidade condicionada em todos os blocos.

Na primeira escola visitada, Tiago Brandão Rodrigues deixou emotivas palavras à comunidade educativa: "é um dia especial por podermos estar aqui a celebrar este trabalho realizado em parceria com a Câmara de Gaia e o Ministério da Educação. Este projeto começou há três anos e é importante homenagear esta escola, todos os professores, diretores, funcionários e alunos. Estamos aqui para celebrar uma nova vida desta escola, é quase como se fosse um livro novo. Hoje é dia para podemos homenagear o trabalho feito e também a Câmara Municipal de Gaia”.
Seguiu-se Valadares
A intervenção de requalificação e modernização da escola básica de Valadares resultou de um investimento total de cerca de 2,6 milhões de euros (1,7 milhões do Norte 2020, 150 mil do Ministério da Educação e 800 mil da Câmara Municipal de Gaia). Numa escola que se encontrava já em avançado estado de degradação, a obra dotou o estabelecimento de ensino de condições de conforto térmico, acústico e de segurança, com a remodelação das salas de aulas, a criação de novas instalações sanitárias (na escola e no pavilhão desportivo), a melhoria das acessibilidades, pinturas exteriores e a construção de parques infantis.

Foi na visita a esta escola que Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia, falou do processo de descentralização e do trabalho que já está a ser desenvolvido com a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares. "Estamos a preparar o quadro da descentralização das competências e que queremos assumir como um compromisso fundamental para que se transforme num instrumento de reforço da autonomia dos agrupamentos e de reforço das próprias escolas”, afirmou.

No processo de requalificação destas três escolas, Eduardo Vítor Rodrigues deixou claro que o Município de Gaia foi muito além das responsabilidades que lhe são atribuídas. "Nos momentos difíceis sempre foi na escola, na educação, que encontramos um reduto ou para a mobilidade social, para a alavancagem do país, ou para encontrarmos as boas práticas e os bons exemplos. Nestas escolas, construímos espaços novos, como a sala dos professores, retiramos o amianto, retiramos o mobiliário antigo em madeira. Somos capazes de fazer mais do que são as nossas competências. Temos pela frente novos caminhos comuns, trabalho em rede entre os municípios, Gaia e o Ministério”. 
Finalmente, Sophia
Por fim, a obra na escola básica Sophia de Mello Breyner implicou um investimento total de cerca de 3 milhões de euros (1,7 milhões do Norte 2020, 150 mil do Ministério da Educação e cerca de 1,2 milhões da Câmara Municipal de Gaia). Construído em 1987, o edifício apresentava uma falta de fluidez espacial, uma deficiente interligação funcional, algumas áreas não proporcionais, falta de instalações sanitárias, deficiente articulação entre o bufete e a cozinha, instalações sem luz direta, alguns incumprimentos nas áreas regulamentares e a inexistência de um polidesportivo coberto. Com as intervenções, estas necessidades estão supridas, sobretudo ao nível das coberturas, fachadas, paredes interiores, vão interiores e exteriores, instalações sanitárias, infraestruturas e arranjos exteriores. Foi ainda construído um polidesportivo coberto, com a capacidade para a prática desportiva de modalidades como voleibol, futebol, basquetebol e minibasquetebol. Os espaços verdes também foram reabilitados.
Gaia Nascente, Carvalhos, Júlio Dinis e Diogo de Macedo serão as próximas escolas requalificadas. "Somos capazes de fazer além daquilo que são as nossas competências. Temos pela frente novos caminhos comuns. A descentralização vai abrir novos caminhos de trabalho em rede entre os municípios e o Ministério e o que queremos é aproveitar o momento, não para plasmar integralmente apenas aquilo que está na lei, mas para podermos construir, quem sabe, um projeto-piloto que tenha uma dimensão infraestrutural – e temos pelo menos quatro escolas na calha onde pretendemos uma intervenção estruturada, como aqui, e cofinanciada pelo orçamento municipal”, concluiu o autarca.