Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 01 Jun 2020 Época balnear terá sessenta jovens como “assistentes de praia” Medida abrange 15 quilómetros de orla marítima e areinhos
A Câmara Municipal vai colocar sessenta jovens como "assistentes de praia” a sensibilizar os utentes para as medidas de prevenção da Covid-19 nas zonas marítima e fluvial do concelho, a partir de 27 de junho, data de arranque da época balnear no concelho.

O presidente da autarquia revelou que, "além de reforçar o número de nadadores-salvadores”, pretende criar a figura dos "assistentes de praia”. "E isto tanto nas praias como nos areinhos, porque se fala muito das praias, mas tenho a certeza de que os areinhos serão muito procurados e concorridos”, afirmou Eduardo Vítor Rodrigues na reunião de câmara de 18 de maio.

Os "assistentes de praia” de Gaia vão ter formação e serão remunerados pelo modelo de "bolsa de verão”, para atuar ao longo dos 17 quilómetros de rio e 15 de orla marítima. Quanto aos nadadores-salvadores, Eduardo Vítor Rodrigues afirma que Gaia irá contar com 35.

Ao longo de toda a época balnear, ou seja, até 30 de agosto, está previsto também um alargamento das zonas de concessão, para que haja mais espaço e mais estejam praias vigiadas. A somar a estas medidas, a adesão ao sistema de semáforo é uma opção, caso o seu uso venha a ser generalizado. A autarquia pretende ainda garantir a segurança dos utentes colocando postos de higienização das mãos à entrada das praias e módulos de casas de banho.

Também está a ser estudado um novo protocolo com as corporações de bombeiros locais, nomeadamente com as de Coimbrões e Aguda, pela sua proximidade com as praias.

Por último, o município prevê criar espaços e eventos paralelos na época balnear, de forma a "tirar gente da praia, oferecendo alternativas”. Entre as ideias está a possibilidade de colocar zonas relvadas e chuveiros no Parque da Lavandeira e no Parque Biológico de Gaia. "Deixamos de ter festas populares, mas ponderamos eventos localizados e controlados e, com a realização de alternativas para o lazer, o relaxe e o calor, muitas pessoas evitarão o areal”, disse o presidente da autarquia.