Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Complexo Aquático de Formação foi adjudicado
Notícias e Destaques 09 Mar 2022 Complexo Aquático de Formação foi adjudicado Trata-se da concessão para construção e exploração do equipamento
 
Depois de a 19 de julho de 2021 ter sido autorizada a abertura do concurso público com publicação de anúncio no Jornal Oficial da união Europeia, na reunião do executivo municipal de 7 de março foi aprovada a concessão para a construção e exploração do Complexo Aquático de Formação em terreno do Município de Gaia, na Lavandeira.

De referir que, após a assinatura do contrato de concessão, o concessionário deve apresentar todos os projetos de especialidades num prazo máximo de 90 dias. De seguida, o concessionário deverá concluir a execução da obra no prazo máximo de 720 dias, contando a partir da data de aprovação dos projetos. 

O objetivo passa por construir um complexo aquático de formação que complemente a área desportiva existente, transformando esta zona (que já conta também com o Centro de Alto Rendimento) num grande centro desportivo e de lazer, de promoção de aprendizagem desportiva e lúdica, aliado ao conforto de um espaço natural em pleno centro da cidade. 

O projeto inclui um tanque de 25 metros com seis pistas e com características adequadas para atividades formativas; outro tanque de 50 metros com duas pistas, para formação avançada; e um último tanque de aprendizagem infantil com uma pista de dez metros. O equipamento terá, ainda, dois ginásios, um parque de estacionamento e uma cafetaria.

O espaço será para edificar ao lado do parque da Lavandeira, em terreno da autarquia, mas o investimento e exploração será de privados e rondará os 10 milhões de euros. A exploração será por um período de 40 anos e, como contrapartida, a autarquia recebe um milhão de euros. No final do contrato, o terreno e os equipamentos voltam para a posse da Câmara Municipal. De ressalvar ainda que, apesar de ser explorada por privados, "a autarquia será responsável pela área social, nomeadamente pela gestão e patrocínio do uso por parte das escolas e associações locais”, referiu Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia.