Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 21 Set 2020 Bombeiros Sapadores com capacidade operacional reforçada Nova plataforma elevatória e veículo de combate a incêndios já estão funcionais
O dia 19 de setembro foi marcante para a companhia de Bombeiros Sapadores de Vila Nova de Gaia. A equipa já conta com uma plataforma elevatória/escada magirus de 45 metros e o novo veículo ligeiro de combate a incêndio (que vem colmatar a perda de um veículo idêntico num incêndio florestal). Reforçando a capacidade operacional na emergência e no socorro, são duas aquisições da Câmara Municipal de Gaia que se juntam, assim, ao investimento contínuo que tem realizado ao longo dos últimos sete anos em prol da melhoria das condições de trabalho e na capacitação desta equipa. 

A plataforma Bronto Skylift FL45XR foi construída por uma empresa finlandesa e estará no terreno nas próximas semanas, uma vez que ainda é necessário garantir a formação da equipa. "Era um velho anseio da nossa unidade. No Município tínhamos apenas a nossa autoescada, com quase trinta anos, com problemas mecânicos frequentes e que limitavam muito a nossa atuação. Este novo veículo atinge 45 metros de altura, permite um alcance horizontal até 23 metros, sendo que uma das suas grandes potencialidades é o facto de ter capacidade para efetuar trabalhos até sete metros abaixo do nível do veículo. Está também equipado com uma bomba de incêndio. O cesto tem capacidade para transportar cinco operacionais, a maca de uma ambulância ou uma cadeira de rodas. Tem, ainda, uma câmara que permite fazer reconhecimento de edifícios”, descreveu Vítor Primo, diretor municipal dos Bombeiros Sapadores e Proteção Civil.

Por sua vez, o veículo ligeiro de combate a incêndios tem capacidade para mil litros de água, podendo ser usado em incêndios rurais, florestais e urbanos. "Ao longo deste projeto, tivemos a preocupação de querer ter um veículo relativamente estreito e que pudesse circular nas ruas do centro histórico, garantindo uma intervenção com eficácia”, afirmou o comandante.

Sendo um ano atípico, com um impacto profundo nas ações e planos desta companhia, Vítor Primo aproveitou o momento para fazer um balanço dos principais desafios atuais. O concurso para a admissão de vinte novos bombeiros sapadores sofreu alguns atrasos, estando neste momento na fase dos testes médicos. O projeto do sistema integrado de gestão de emergência do centro municipal de operações de socorro acabou também por sofrer alguns atrasos, mas a 29 de agosto foi assinado o contrato com a empresa que ganhou o concurso público internacional. Estão agora reunidas as condições para a implementação do sistema. As obras para a nova central de comunicações, que irá permitir uma gestão mais eficiente e eficaz, também estão a começar. "Ter um centro de formação e treino será um dos nossos próximos desafios”, colmatou Vítor Primo.

Um investimento que orgulha

"Diria que hoje é um daqueles dias em que a cerimónia, por si só, está marcada pelo seu objeto. Há cerimónias que estão despidas de um objeto material, são cerimónias de aniversário, de caráter mais solene por evocação de algum momento especial. Hoje eu diria que, até pela envergadura das viaturas, são os objetos que se sobrepõem à cerimónia”. Foi desta forma que Eduardo Vítor Rodrigues iniciou a sua intervenção naquele que descreveu como um momento repleto de muito orgulho, com a apresentação de "equipamentos que ficarão perenemente no nosso património”. São investimentos que valerão sempre a pena fazer, em prol da qualidade de vida dos cidadãos. Falando da plataforma elevatória, o presidente da Câmara Municipal assumiu: "São, talvez, dos 700 mil euros que eu mais me orgulho de investir, porque é uma daquelas opções em que dizemos que temos um equipamento de grande qualidade, que vai servir todo o concelho e que, na lógica da cooperação de que temos beneficiado, também poderá servir os nossos vizinhos, se eles precisarem. Mas, além disso, é também um orgulho, porque é um dinheiro que é bem gasto”.

Para breve, haverá ainda mais novidades. A partir do dia 28 de setembro, existirá um piquete da Polícia Municipal e dos Bombeiros Sapadores na beira-rio. "É uma zona onde não chega facilmente uma viatura e onde, ao mesmo tempo, sediaremos um barco de socorro para que possamos, a partir daí, ajudar rapidamente quem mais precisar, cumprindo também uma lacuna naquela área, que é a ausência de uma polícia específica para o turismo. E a nossa Polícia Municipal, devidamente formada e habilitada, vai conseguir cumprir essa missão, dando tranquilidade a quem nos visita e a quem lá mora, iniciando um projeto que quero acreditar que seja bom, mas, como todos os projetos-piloto, vai ter que ser avaliado”, descreveu Eduardo Vítor Rodrigues. Será uma presença articulada entre a Polícia Municipal e os Bombeiros Sapadores, em prol do reforço do sentimento de segurança nesta zona do concelho.