Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Eventos 20 Jan 2021 O ano da morte de Ricardo Reis Cine Teatro Eduardo Brazão
Dando cumprimento às medidas de confinamento obrigatório impostas no âmbito do estado de emergência, que entra em vigor às zero horas de dia 15 de janeiro, sexta-feira, informa-se que os equipamentos culturais de Gaia vão encerrar as suas portas, estando assim canceladas as sessões de cinema anunciadas para o Cine Teatro Eduardo Brazão.

20 de janeiro, no Cine Teatro Eduardo Brazão
Sessões às 15h30 e às 21h30*
(* possibilidade de alteração de horários ou de cancelamento, mediante decisões da DGS.)

Normas Covid-19: Para sua segurança, garantimos a higienização das instalações antes da abertura de portas e logo após o final de cada sessão. Os lugares são marcados, para assegurar o afastamento físico, pelo que agradecemos sejam respeitadas as indicações dos assistentes de sala. À entrada, deverá higienizar as mãos. É obrigatório o uso de máscara dentro do Cine Teatro Eduardo Brazão, e durante toda a sessão

Título original: O Ano da Morte de Ricardo Reis 
Realização: João Botelho 
Com: Chico Díaz, Luís Lima Barreto, Catarina Wallenstein
Portugal
Drama| 2020
129 min.
M/14 anos

Fernando Pessoa, um dos maiores escritores da língua portuguesa estabeleceu um gigantesco universo paralelo criando uma série de heterónimos para sobreviver à sua solidão de génio. José Saramago, prémio Nobel da literatura em 1998, fez regressar o heterónimo Ricardo Reis a Portugal, ao fim de 16 anos de exílio no Brasil. 1936 é o ano de todos os perigos, do fascismo de Mussolini, do Nazismo de Hitler, da terrível guerra civil espanhola e do Estado Novo em Portugal, de Salazar. Fernando Pessoa, o criador, encontra Ricardo Reis, a criatura. Duas mulheres, Lídia e Marcenda são as paixões carnais e impossíveis de Ricardo Reis.