Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 14 Dez 2016 SUMA relança REUTILÂNDIA em Vila Nova de Gaia O projeto irá, no decorrer do ano letivo, efetuar circuitos mistos, de recolha e distribuição de utilidades

A SUMA relançou, a 14 de Dezembro, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, com a presença do presidente da Edilidade, Eduardo Vítor Rodrigues, e do presidente do Conselho de Administração da SUMA, Jorge Rodrigues, e da vereadora da Câmara Municipal com o pelouro do ambiente, Mercês Ferreira, a unidade móvel de solidariedade e sensibilização REUTILÂNDIA.

Após mais de novecentos dias de intervenção desde o início do projeto, em 2008, e de perto de 40 mil contactos e mais de 80 mil utilidades entregues, o projeto, fruto de uma já longa parceria entre a SUMA e o município para a educação ambiental, conhece, agora, um novo fôlego, com a sua reformulação.

Eduardo Vítor Rodrigues sublinhou o empenho do município na manutenção de uma ligação frutuosa entre as questões ambientais e a educação, tendo consciência de que é nas escolas que o trabalho começa. "Se não fizermos o nosso trabalho a nível local e desde uma faixa etária muito baixa, pouco ou nenhum sucesso teremos. Isto vem de encontro a uma distinção, que o município faz, entre as coisas urgentes e as importantes. Neste sentido, as questões ambientais foram durante muito tempo assumidas como importantes e não como urgentes uma vez que se perspetivava que eram questões de longo prazo. Felizmente hoje não se pensa assim”, defendeu. Este projeto é disso exemplo, sendo a prova de que é possível mobilizar os cidadãos a uma escala cada vez mais global.  

Para Mercês Ferreira, este projeto materializa a "política ambiental que o município se orgulha de assumir e que tem tido reflexos na sociedade, havendo um retorno na população, nos alunos e nos professores, que trabalham em parceria connosco”. Nesta mesma cerimónia marcaram presença alguns alunos do Colégio Nossa Senhora da Bonança que protagonizaram um momento musical e mostraram que, efetivamente, a educação ambiental pode começar pelos mais pequenos, tal como referiu Jorge Rodrigues, presidente do conselho de administração do grupo SUMA. "As crianças são os meais empenhados cidadãos a cumprir e a fazer cumprir as regras de humanidade e cidadania. Por isso, queremos que cresçam a pensar em desenvolvimento e a praticar a preservação e a solidariedade. Estamos no bom caminho e congratulo todos os envolvidos pelo trabalho desenvolvido”, afirmou.

A REUTILÂNDIA irá, no decorrer do ano letivo, efetuar circuitos mistos, de recolha e distribuição de utilidades, parqueando em escolas, bem como em locais de fácil acesso e de grande fluxo populacional, previamente sinalizados como zonas de maior interesse em termos de intervenção social. Para além da recolha passiva de bens, a REUTILÂNDIA disponibiliza, ainda, a recolha localizada de bens, através de uma linha telefónica para marcação prévia.

Reutilizar objetos, garantindo o encaminhamento correto daquilo que ainda tem valor; ajudar as franjas mais carenciadas das populações; e preservar recursos, libertando os aterros sanitários de resíduos com potencial de reutilização, são os conceitos que estão na origem desta iniciativa, onde o Ambiente e a Solidariedade se aliam num objetivo comum: conferir novas utilizações a objetos que uns já não precisam, mas que, para outros com maiores carências, podem ter grande utilidade.

Representando uma renovação da parceria existente entre o município e a SUMA, este projeto, pioneiro a nível nacional, prossegue a sua itinerância solidária, incrementando a participação da população numa atitude de combate ao desperdício e de poupança de recursos.