Notícias 02 Jul 2017 São Pedro da Afurada atraiu milhares de pessoas Fogo-de-artifício e a habitual procissão foram os pontos altos das festividades
As festas em honra do padroeiro dos pescadores da Afurada foram, uma vez mais, um sucesso. Ao longo de 11 dias, a Afurada recebeu pessoas de todo o país, acolhendo-as à boa maneira local. Pelas ruas, era frequente os moradores oferecerem sardinhas aos transeuntes, que se juntavam às festividades e comungavam desta alegria tão característica. 
Além do concerto de Mariza, no âmbito do projeto «Raízes» que a junta a artistas como Jorge Fernando e Custódio Castelo, o São Pedro da Afurada teve como ponto alto o fogo-de-artifício na primeira noite de julho, um momento que transformou a Ponte da Arrábida numa cascata de luz. O dia seguinte começou cedo, com uma missa de manhã, seguindo-se, pelas 16 horas, a tradicional procissão, ponto alto dos festejos com a freguesia a receber uma multidão de devotos e curiosos. 
Destaque ainda para o desfile «Varinas de ontem, Afurada Hoje», organizado por Amélia Azevedo, e que pretendeu mostrar as várias alterações que foram surgindo ao longo dos tempos até à atualidade da forma de trajar das mulheres da Afurada. Para esta organização, o rigor na procura de tecidos que se aproximassem aos originais foi tido em consideração.