Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 22 Out 2016 Requalificação do Auditório Municipal de Gaia vai avançar A cerimónia decorreu no Auditório Municipal com a presença do Ministro da Cultura

Na presença do Ministro da Cultura, Luís Castro Mendes, foi assinado, no passado dia 22 de Outubro, o contrato de consignação da requalificação do Auditório Municipal de Gaia, obra orçada em cerca de 700 mil euros que a autarquia assume integralmente. A obra vai iniciar-se a 28 de Novembro, sendo que o auditório permanecerá encerrado por um período de seis meses. A visita do Ministro da Cultura iniciou com aquela que foi a primeira visita de um tutelar desta pasta ao Mosteiro de Grijó, "um dos patrimónios mais importantes de Vila Nova de Gaia”, onde o governante anunciou a aprovação de uma candidatura de financiamento a uma reabilitação de telhados, exteriores e rebocos daquele equipamento. Para Luís Castro Mendes, "o Mosteiro de Grijó é uma peça extraordinária do nosso património que tem sido preservada com uma grande dedicação da Câmara e do pároco local”, acrescentando acreditar que o futuro será certamente feito de "mais melhoramentos à conservação do património que, de qualquer forma, está exemplarmente restaurado”.

A intervenção no Auditório Municipal irá requalificar aquela que é considerada a principal sala de espetáculos de Gaia, dando-lhe uma valência complementar. Assim, para além dos momentos culturais, este espaço poderá funcionar como centro de convenções, com capacidade para cerca de 320 lugares, trazendo à cidade uma vertente económica associada ao turismo de congressos. Das principais intervenções destacam-se o revestimento da fachada principal com uma segunda pele, do reposicionamento do alinhamento das portas e bilheteira, da reformulação integral dos tetos, renovação das cadeiras na sala de espetáculos ou do tratamento acústico da torre de palco.

Sobre a requalificação do Auditório Municipal, Eduardo Vítor Rodrigues acredita que "vai valorizar enormemente não apenas o equipamento e aqueles que o utilizam, mas também o próprio quarteirão e a cidade, num projeto que é verdadeiramente de reconceptualização deste equipamento – numa lógica de centro de convenções, de auditório municipal, de centro de cultura”. Por seu turno, o Ministro da Cultura considerou que a intervenção neste edifício será feita de uma forma "inteligente porque é um equipamento datado e este projeto representa um desafio”. O presidente da Câmara Municipal de Gaia abordou ainda as intervenções na Biblioteca Municipal numa primeira fase, já concluída, para "resolução de problemas básicos mas que permitem que seja um equipamento de referência para os estudantes”, e numa segunda fase, que se espera que possa iniciar este ano, com uma renovação integral do edifício e do respetivo espólio.

Durante a cerimónia, Luís Castro Mendes presidiu ainda à doação ao município, pelos descendentes do médico Joaquim Ferreira Alves, do espólio documental relativo ao Sanatório Marítimo do Norte, à Clínica Heliântia e ao arquiteto Francisco Oliveira Ferreira. Para o ministro, "aquilo que as gerações passadas nos legaram, nós devemos partilhar, não devemos utilizar de uma forma egoísta ou meramente mercantil. Devemos pô-la ao serviço da comunidade e foi isso que a família Ferreira Alves fez de uma forma notável”. Parte das obras ficarão no Arquivo Municipal e uma outra parte na Casa Museu Teixeira Lopes, onde estarão disponíveis para consulta e visualização.