Notícias 21 Mar 2017 Reabilitação da EB Sophia de Mello Breyner mais perto da realidade Investimento total é de cerca de 3 milhões de euros (1,7 milhões do Norte 2020, 150 mil do Ministério da Educação e cerca de 1,2 milhões da Câmara Municipal)

Foi na EB Sophia de Mello Breyner que, a 21 de Março, um dia depois do «Dia Internacional da Felicidade», foi apresentado o projeto de requalificação e modernização da escola. Perante uma audiência composta pela comunidade educativa, incluindo alunos e representantes de todas as turmas, foi divulgado um vídeo institucional elucidativo de todo o processo que decorrerá nas instalações. A obra, cujo investimento total ronda os 3 milhões de euros (1,7 milhões do Norte 2020, 150 mil do Ministério da Educação e cerca de 1,2 milhões da Câmara Municipal de Gaia), está em fase de concurso, que demorará cerca de meio ano, estando previsto que possa arrancar ainda este ano.

"O Município de Gaia tinha dois tipos de prioridades: um leque de três escolas prioritárias no imediato, até pelo histórico de compromissos assumidos com elas, (Sophia de Mello Breyner, Valadares e Dr. Costa Matos), e um segundo leque de prioridades que passa pelos Carvalhos, Gaia Nascente, Santa Marinha, num misto que passa pela reabilitação do espaço escolar e a criação do novo pavilhão desportivo”, explicou Eduardo Vítor Rodrigues. Este investimento é o corolário do trabalho que a autarquia tem vindo a fazer ao longo dos três anos no primeiro ciclo, traduzido num gasto superior a 5 milhões de euros na reabilitação de escolas.

Para Luzia Veludo, diretora do agrupamento de escolas Sophia de Mello Breyner, este foi um dia de grande felicidade. "Um ano e meio com pó e barulho compensa”, começou por dizer a responsável. Embora não seja um edifício com muitos anos de existência, para a diretora, o uso que lhe foi dado ditou o estado de degradação em que se encontra, salientando a importância da construção de um polidesportivo coberto. "É um transtorno para as crianças terem que se deslocar ao pavilhão gimnodesportivo junto à Escola Arquiteto Oliveira Ferreira e, por muito bem que sejam recebidos, preferimos ficar no nosso espaço”, salientou.

Construído em 1987, o edifício alberga, no presente ano letivo, 826 alunos, apresentando uma falta de fluidez espacial, uma deficiente interligação funcional, algumas áreas não proporcionais, falta de instalações sanitárias, deficiente articulação entre o bufete e a cozinha, instalações sem luz direta, alguns incumprimentos nas áreas regulamentares e a inexistência de um polidesportivo coberto. Com as intervenções, estas necessidades serão supridas, sobretudo ao nível das coberturas, fachadas, paredes interiores, vãos interiores e exteriores, instalações sanitárias, infraestruturas e arranjos exteriores. Será ainda construído um polidesportivo coberto, com a capacidade para a prática desportiva de modalidades como voleibol, futebol, basquetebol e minibasquetebol. Os espaços verdes também serão reabilitados, com a limpeza de terreno, abate de árvores em risco, remoção de raízes e plantação de novas espécies. Numa homenagem a Sophia de Mello Breyner, os pavilhões terão painéis decorativos alusivos à sua obra literária, nomeadamente: Bloco A (A Menina do Mar), Bloco B (O Cavaleiro da Dinamarca), Bloco C (A Fada Oriana) e Polivalente (O Rapaz de Bronze).

Veja o vídeo para conhecer melhor o projeto!

 

Notícias Relacionadas