Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 31 Mai 2019 Olival acolheu a apresentação do seu Pavilhão Municipal Equipamento está orçado em 1,4 milhões de euros
Numa cidade sustentável importa não descurar os desafios da reabilitação, sobretudo tendo em conta o estado de degradação em que se encontravam os equipamentos desportivos e culturais transitados da Gaianima. A esta preocupação soma-se, ainda, a reabilitação dos equipamentos dos clubes desportivos do concelho. A primeira das ambições deve ser que a cidade funcione, e uma cidade que funciona é um território onde há manutenção, onde os equipamentos culturais e desportivos, os espaços públicos, as escolas estão permanentemente no melhor estado e os problemas podem ser rapidamente resolvidos.

Neste sentido, o Pavilhão Municipal da escola EB 2/3 de Olival será uma realidade. A apresentação do equipamento, orçado em 1,4 milhões de euros, decorreu a 30 de Maio naquele estabelecimento de ensino. Com uma área de cerca de 5.200 metros quadrados, o pavilhão gimnodesportivo de Olival será construído num terreno contíguo à escola. A proposta de intervenção divide o edifício em três áreas distintas: uma reservada ao público, uma desportiva e uma área complementar de apoio. A bancada situa-se no extremo nascente do edifício e tem uma capacidade de 275 lugares sentados. A área de jogo foi desenhada para a prática das modalidades de andebol, futsal, basquetebol e voleibol, além de minibasquetebol, que será pratica em dois campos transversais. O prazo de execução previsto é de um ano. 

Numa lógica de investimento inteligente e sustentável, o pavilhão foi projetado na perspetiva de uma utilização racional de energia, recursos naturais e recursos às energias renováveis. 

"Usem-no, façam dele vosso”, exortou, durante a apresentação do projeto, o presidente da Câmara Municipal. "Espero que todos juntos possamos ir mais longe e que este agrupamento sinta uma nova motivação para o excelente trabalho que está a fazer”, concluiu Eduardo Vítor Rodrigues.