Notícias 14 Set 2017 O passado e o presente no reabilitado Mercado Beira-Rio Sushi, leitão ou bacalhau «convivem» com a tradicional venda de produtos frescos
Depois de um longo processo de reabilitação, o Mercado Beira-Rio abriu, finalmente, as suas renovadas portas ao público no dia 14 de Setembro, desta vez com um conceito diferenciador que ali a gastronomia contemporânea à tradicional venda de produtos frescos. Para o presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, "a obra tem a particularidade de não só trazer modernidade à beira-rio mas compatibilizar essa modernidade com as lojas que já lá estavam de venda tradicional, nomeadamente produtos frescos e artesanato”. Todas as bancas de frutas, legumes e carnes, que ainda se mantinham no edifício, viram os seus espaços melhorados, tendo agora como «vizinhos» novos espaços que disponibilizam uma oferta variada que inclui petiscos portugueses, leitão, bacalhau, hambúrgueres, sushi, comida vegetariana, queijos, enchidos, vinhos ou doces.



Este projeto passa agora a ser gerido pela Fachada Oceânica, empresa constituída pela construtora Lucios e pela Legível Puzzle, cujos sócios são a PEV Entertainment e a Jocalu Higiene Industrial. A concessão de exploração do espaço foi concedida pela autarquia gaiense por 30 anos. 

Os objetivos futuros deste novo mercado passam ainda pela sua afirmação como um local de eleição para a realização de eventos culturais, nomeadamente música ao vivo, exposições, recitais de poesia, entre outro tipo de iniciativas que irão rentabilizar um espaço que dispõe de 178 lugares no interior e 344 lugares de esplanada exterior, funcionando com horários alargados durante todo o ano. "Assumimos o espaço como um espaço privilegiado não apenas para ser um mercado no sentido tradicional do termo mas, sem deixar de ter a sua função original, para ser um local de eventos culturais, musicais, expositivos, entre outras áreas”, explicou Eduardo Vítor Rodrigues. 

Este espaço dispõe de uma área total superior a 1000 m2 e 47 espaços comerciais, dos quais 36 são lojas e 11 são bancas tradicionais de frescos. O projeto vai gerar cerca de cem novos postos de trabalho e um volume de negócios de cerca de 3,5 milhões de euros.

Horário de funcionamento:

Verão (1 de maio a 30 de setembro):
de segunda a quarta, das 10h às 00h, de quinta a domingo, das 10h às 02h

Inverno (1 de outubro a 30 de abril):
de segunda a quarta, das 10h às 23h, de quinta a domingo, das 10h às 00h