Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 11 Set 2019 FIGaia 2019 apresenta «Língua de Sal» numa ode à poesia em espaço público Isaque Ferreira e Rui Spranger reúnem poemas do universo lusófono
Entre 11 e 22 de Setembro, o FIGaia regressa à cidade para uma intervenção em diversas áreas, entre as quais se destaca a poesia, com a publicação de «Língua de Sal – Antologia Mínima de 100 Poemas de Língua Portuguesa». Trata-se de um projeto coordenado por Isaque Ferreira e Rui Spranger que reúne poemas de todo o universo lusófono para se desdobrar em diversos eventos que vão animar os espaços públicos de Vila Nova de Gaia.

O projeto, que unirá todos os países de língua oficial portuguesa num livro com uma perspetiva singular sobre a poesia em português, refletir-se-á nas ruas de Gaia, através da iniciativa «Tatuar a cidade», que levará as palavras dos poetas aos sítios mais improváveis e irá motivar récitas na Biblioteca Municipal, todos os dias, às 19 horas, com o programa «Poesia a Abrir». Paralelamente, as «Rondas de Poesia» farão chegar a palavra poética às escolas e estabelecimentos comerciais da cidade, na voz do ator e poeta moçambicano, Ismael Calliano.

No Ano Nacional da Colaboração, o FIGaia foi desenhado sob o tema «Cooperação em Português» e apresentará a poesia nas ruas, nas escolas, nos passeios, nas montras e um pouco por toda a cidade, divulgando poemas dos quatro continentes com a ajuda de nomes maiores da palavra dita e musicada, tais como Pedro Lamares, Adolfo Luxúria Canibal, Ana Deus, Isaque Ferreira, Marta Bernardes, Renato Filipe Cardoso, Ismael Calliano, Blandino, Três Tristes Tigres, entre outros. 

«Língua de Sal» servirá, ainda, de mote para o segundo projeto realizado pelos Coros de Gaia que, este ano, se associam às escolas de música do concelho para dar voz ao português poético. Com direção musical a cargo do Projeto Cardo, um programa inédito baseado na «Antologia Mínima» desvendará poemas musicados por compositores contemporâneos que levarão o público a viajar pelas mais belas sonoridades da língua portuguesa, sempre conduzidos pelas vozes dos Coros de Gaia.
 
Ainda na senda do tema «Cooperação em Português», destaca-se a estreia absoluta do espetáculo «Arrimo», uma encomenda do FIGaia no campo da dança contemporânea, que dará a conhecer um projeto colaborativo com direção da coreógrafa e bailarina Mariana Amorim e com as participações especiais de Mundo Segundo e das coletividades icónicas do município - os Mareantes do Rio Douro e a Tuna Musical de Santa Marinha.