Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 11 Set 2018 Eco-famílias regressou em força a Gaia Cerca de 6 mil pessoas passaram pelo parque da Lavandeira
No dia 9 de Setembro, o Parque da Lavandeira abriu-se a todos aqueles que quiseram passar um dia em grande com a sua família. Das 9 às 19 horas, o festival Eco-Famílias proporcionou um variado conjunto de atividades, num dia que se tornou muito especial para miúdos e graúdos.

Os participantes puderam assistir a concertos, aula de dança, pilates, vários workshops para os mais pequenos – dinamizados pela Fundação Inatel –, demonstrações da Science4You, pinturas faciais e muita animação. Enquanto passeavam pela Lavandeira, as famílias depararam-se, também, com representações da Centelha Criativa ou com truques de magia pelo Clube Ilusionismo Fenianos. Do cartaz fizeram ainda parte atuações, no palco principal, do Avô Cantigas, do Pequeno David e os Sem Soninho, da Galinha Pintadinha e da Música com Bebés e Papás.

Para facilitar o acesso ao recinto e diminuir as filas de trânsito e a quantidade de carros estacionados na zona, o município disponibilizou, de forma gratuita, um shuttle que fez o percurso entre a Câmara Municipal e o Parque da Lavandeira, que recebeu, ao longo do dia, cerca de 6000 pessoas. 

O Eco-Famílias vai já na sua terceira edição. Para o presidente da Câmara Municipal, que promove a iniciativa, "este é um festival que começa já a ser incontornável no calendário de eventos de Vila Nova de Gaia. E assume-se de grande importância, quer pelo momento de diversão que traz às famílias gaienses, quer por proporcionar o usofruto de um espaço único que é o Parque da Lavandeira, quer ainda pela vertente educativa – sobretudo nos cuidados que todos devemos ter com o meio ambiente – de que se reveste. Temos de usufruir dos espaços, mas sabendo cuidar deles; o mesmo se passa com o nosso planeta. E temos de educar os nossos filhos tendo esta preocupação, e obrigação, em mente", defendeu Eduardo Vítor Rodrigues.