Notícias 26 Abr 2017 Cantinho do Estudo «chegou» a Avintes Depois do sucesso de Canidelo, a freguesia de Avintes associou-se ao projeto que tem procurado combater as desigualdades sociais

Na certeza de que o combate ao insucesso escolar começa, muitas vezes, dentro de casa, a freguesia de Avintes associou-se ao projeto «Cantinho do Estudo», uma iniciativa que teve os primeiros passos em Canidelo e que já apoiou cerca de 24 famílias daquela freguesia. Atenta ao desenrolar do projeto, a Junta de Freguesia de Avintes assinou, a 26 de Abril, o protocolo de colaboração para a execução do mesmo, juntamente com a Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, a Junta de Freguesia de Canidelo, a Fundação Manuel António da Mota, o Agrupamento de Escolas Gaia Nascente e o Agrupamento de Escolas D. Pedro I, num valor total anual de 40 mil euros, comparticipados em partes iguais pela autarquia, pela Fundação e pelas juntas de freguesia.

O «Cantinho do Estudo» vai muito além de um programa que visa melhorar as condições de alojamento e estudo nas habitações dos alunos mais carenciados. Através de um móvel e da criação de condições dignas para a realização em casa das suas tarefas enquanto estudantes, pretende-se criar um conjunto de memórias positivas em infâncias difíceis. Em muitos casos, a intervenção pode ir muito além da colocação desse móvel, incluindo melhorias do edificado, nomeadamente da cobertura, paredes e caixilharia de portas e janelas do quarto ou do espaço de estudo. Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia, acredita que o sucesso deste projeto só se deve ao espírito de um trabalho em rede que todas as entidades envolvidas souberam aproveitar. O arrojo da experiência em Canidelo permitiu alargar o «Cantinho do Estudo» a Avintes, prevalecendo um compromisso de continuidade que irá levar o programa ainda mais longe.

A escolha da escola básica Adriano Correia de Oliveira, em Avintes, como palco desta cerimónia não foi fruto do acaso. Um dia depois das comemorações dos 43 anos do 25 de Abril, fazia todo o sentido continuar a aclamar os feitos da «Revolução dos Cravos», homenageando também um dos principais cantores de intervenção desta época. Tendo assumido como prioridade, desde o início do mandato, ajudar a melhorar a vida das pessoas mais carenciadas da freguesia, para Cipriano Castro, presidente da junta de freguesia de Avintes, este projeto é uma boa oportunidade para permitir que os jovens melhorem o seu local de estudo. "Por si só, sabemos que não irá resolver todos os problemas que existem mas irá, certamente, contribuir para melhorar a vida destas famílias”, realçou. Enquanto entidade promotora da fase de execução das candidaturas, a junta de freguesia irá acolher as situações sinalizadas pelo agrupamento, promovendo a sua rápida tramitação e conclusão. Podem beneficiar deste apoio os agregados familiares com dificuldades económicas que tenham pelo menos um aluno até ao 7.º ano de escolaridade, inclusive.

Para a Fundação Manuel António da Mota, que mais uma vez se associa a este projeto, será sempre um "prazer” estar em Vila Nova de Gaia, tal como referiu Rui Pedroto, administrador executivo. Olhando para o concelho como um local com enormes potencialidades para o exercício da ação da Fundação, Rui Pedroto, já em Canidelo, teve a convicção de que se estava "a associar a uma autarquia que, desde o início, fez da educação uma prioridade”, acreditando ainda que esta é uma ideia que tem potencial para se estender a todas as freguesias de Vila Nova de Gaia.

Cada uma das entidades envolvidas mobilizará as suas competências em prol da melhoria dos níveis educativos da região. Sendo uma parceria por tempo indeterminado, enquanto existirem desigualdades e problemas para serem resolvidos, esta rede de trabalho continuará a ser forte.