Notícias 31 Ago 2017 Assinatura dos contratos de aquisição de 188 autocarros “totalmente ecológicos” Compra traduz-se num investimento de 92 milhões de euros
A Sociedade de Transportes Coletivos do Porto (STCP) assinou, a 31 de Agosto, os contratos de aquisição de 188 veículos "totalmente ecológicos”, nomeadamente 173 movidos a gás natural comprimido e 15 autocarros 100% elétricos, num investimento que ronda os 92 milhões de euros. Dos 188 autocarros adquiridos, 173 serão produzidos pela empresa alemã MAN, terão a capacidade para oitenta passageiros e uma autonomia de 400 quilómetros, ao passo que os restantes 15 serão da Caetano Bus, com capacidade para 72 passageiros e uma autonomia de 150 quilómetros. A entrega dos autocarros MAN far-se-á de forma faseada: 35 chegam em 2018, 60 em 2019 e os restantes 78 em 2020; os restantes 15 ‘ebus’ integrarão a frota durante o próximo ano. A aquisição contou com o financiamento do Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (POSEUR) do Portugal 2020.

Para Jorge Delgado, presidente da STCP, a empresa irá reduzir as suas emissões de CO2 em aproximadamente 1400 toneladas por ano, acreditando que em 2020 "mais de 80% da frota será verde e limpa”, acrescentando ainda que "em cada cinco autocarros da STCP, quatro serão não poluentes”. Com este investimento, serão abatidos 188 autocarros mais antigos. 

Neste trabalho de promoção do transporte público, Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia, avançou ser determinação da autarquia comparticipar em 50% o passe dos alunos e de idosos do concelho, recriando o velho modelo do passe social, "isto porque a mobilidade, sendo um direito, tem sido um obstáculo para muitos cidadãos, que, por razões económicas ou outras, não conseguem deslocar-se facilmente num concelho como Gaia, que tem quatro vezes e meia a área territorial do Porto”. É também objetivo da autarquia gaiense aumentar, de forma significativa, o contingente de veículos híbridos na frota municipal. "Queremos dar o exemplo a partir das políticas públicas municipais”, garantiu. 

A cerimónia, que decorreu na CaetanoBus, em Vila Nova de Gaia, foi presidida pelo Primeiro-Ministro, António Costa, que defendeu que "Portugal tem condições ótimas que tem de saber aproveitar”. O clima é, não só, um "argumento para atrair a Agência Europeia do Medicamento, mas é também, e sobretudo, uma enorme oportunidade para Portugal poder ser produtor e exportador de energia”, ressalvou o governante. 

Também o ministro do Ambiente, Matos Fernandes, esteve presente na cerimónia, destacando a Área Metropolitana do Porto como um "excelente exemplo (…) no domínio da bilhética integrada”, uma posição que será reforçada com "a desmaterialização do andante, projeto em curso e financiado pelo Fundo Ambiental”. Trata-se de uma aplicação para telemóvel, em que é exigida a validação antes de cada viagem, sendo que a conta será liquidada no final do mês, combinando, assim, as tarifas mais favoráveis para o cliente. "Este é um projeto inovador, baseado numa tecnologia nunca utilizada com esta ambição e extensão. Não temos dúvidas de que no primeiro trimestre do próximo ano este projeto, a que chamaremos ‘anda’, estará disponível”, concluiu o ministro.