Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 04 Jan 2019 Apresentação pública do Ano Nacional da Colaboração Cerimónia decorreu no auditório da escola secundária Camões
«Colaborar faz toda a diferença». Foi com este mote que, a 4 de Janeiro, foi lançado o Ano Nacional da Colaboração, no auditório da Escola Secundária Camões, em Lisboa. "Desejamos que 2019 seja, para Portugal, um ano inspirado por este apelo: "Colaborar faz toda a diferença!”, em torno do Ano Nacional da Colaboração. Num modelo de co-construção e de participação efetiva, várias organizações, com grande destaque para as autarquias, mobilizaram-se para colocar o tema na agenda pública e política. A partir de iniciativas que já desenvolvem ou de outras que irão criar, acentuam a urgência de sabermos colaborar mais e melhor, de percebermos que sozinhos não vamos longe e de ter a certeza que só colaborando poderemos vencer os problemas complexos com que nos deparamos”, explicou Rui Marques, coordenador do Fórum para a Governação Integrada, entidade que, juntamente com outros promotores, está a desenvolver o Ano Nacional da Colaboração.

Vila Nova de Gaia assume-se, em 2019, como um dos principais parceiros do Ano Nacional da Colaboração, procurando mobilizar e inspirar a sociedade portuguesa para a relevância estratégica da colaboração, quer como forma de resolução de problemas, quer de optimização dos recursos disponíveis. "Em Gaia, estamos fortemente empenhados na aplicação e no fortalecimento dos valores da colaboração, através do trabalho em rede que promovemos em diversas áreas e da valorização de sinergias que, claramente, contribuem para a melhoria da qualidade de vida de todos”, defendeu Eduardo Vítor Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Gaia, que aproveitou o momento para apresentar alguns dos projetos que têm sido desenvolvidos no concelho e que são um reflexo do valor da colaboração, como por exemplo os programas Gaia Aprende+ e Gaia Aprende+(i), os Jogos Juvenis, a Bienal Internacional de Arte, entre outros.


Neste momento, são 150 as instituições participantes, disse Rui Marques. Durante o ano, serão realizadas vinte conferências em vários pontos do país e, para Gaia, reserva-se um maior protagonismo. O Fórum Internacional Gaia Todo um Mundo, que junta pensamento, música, arte urbana e outras vertentes, vai subordinar-se, este ano, ao tema "Colaboração”, e irá, ainda, incluir a conferência final do Ano Nacional da Colaboração.
Com o intuito de contribuir ativamente para a disseminação do conceito de colaboração no nosso país, o ANC pretende construir um programa nacional em rede, este ano, partindo das propostas de adesão de entidades interessadas. Durante este ano, a organização continuará a receber adesões de todas as entidades, comunidades educativas, redes interorganizacionais e parcerias já instaladas ou a criar, que queiram desenvolver iniciativas sob este desígnio. Para aderir, basta ir ao site do Ano Nacional da Colaboração e escolher a opção «Aderir ao ANC».