Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 01 Fev 2019 3.ª Bienal Internacional de Arte Gaia 2019 quer reforçar o papel de «cidade das artes» Iniciativa irá decorrer de 20 de Abril a 20 de Julho
"Continuamos empenhados em levar a marca «Artistas de Gaia» a outros municípios, e em cada terra que visitamos, juntamos à bienal artistas desse local. Queremos reafirmar Vila Nova de Gaia como a cidade das artes através de uma programação que assenta em oferecer ao público bons artistas. Damos mais relevo à qualidade do que à quantidade”. Foi desta forma que Agostinho Santos, diretor da Cooperativa Cultural Artistas de Gaia – responsável pela organização da 3.ª Bienal Internacional de Arte Gaia 2019 – descreveu a terceira edição de um evento que já faz parte do calendário cultural da cidade e da região. 
Uma exposição antológica de homenagem ao escultor Zulmiro de Carvalho, mostras inspiradas na literatura ou comissariadas por mulheres ligadas à política, a extensão do evento à Galiza ou a criação de um serviço educativo são algumas das novidades desta edição, apresentada a 31 de Janeiro, no salão nobre dos Paços do Concelho, e que irá decorrer, pela primeira vez, em Lever, na Quinta da Fiação, entre 20 de Abril e 20 de Julho. Às 14 exposições que aqui estarão patentes, somam-se oito polos dispersos por várias cidades: Alfândega da Fé, Gondomar, Viana do Castelo, Seia, Estremoz, Braga, Monção e Vigo. 
De acordo com Agostinho Santos, centenas de artistas de vários pontos do país marcarão presença, contribuindo, assim, para o objetivo de "criar pontes entre os mais consagrados e os mais jovens”. Quanto a Zulmiro de Carvalho, o grande artista homenageado, Agostinho Santos não poupou elogios: "é uma grande figura a nível nacional e um nome enorme da escultura contemporânea. Merecia este reconhecimento nacional e internacional”, afirmou o artista, rematando com um dos objetivos que quer que este evento alcance no futuro: "desejamos que as nossas bienais originem diálogos entre todas as formas de arte, como a literatura, o teatro, a música ou a dança”. O primeiro passo será dado, já nesta terceira edição, com a exposição «Desempacotar a cultura», de Do Carmo Vieira. Tratar-se-á de uma mostra de rostos de figuras da literatura portuguesa, pintados em pacotes de leite vazios. José Saramago, Sophia de Mello Breyner Andresen, António Lobo Antunes, Lídia Jorge, Natália Correia, Agustina Bessa-Luís, Manuel António Pina, Luísa Dacosta ou Eugénio de Andrade são alguns dos artistas aqui representados. 
Além das exposições, o evento tem, ainda, um concurso internacional, ao qual concorreram 222 artistas de 13 nacionalidades. À semelhança da edição anterior, são três os prémios atribuídos, cada um no valor de 5 mil euros: Grande Prémio da Bienal/Câmara Municipal de Gaia, Prémio de Escultura Zulmiro de Carvalho/Câmara Municipal de Gondomar e Prémio Águas de Gaia. 

Conheça algumas exposições que estarão patentes:

EXPOSIÇÃO ARTISTAS CONVIDADOS
- Curadoria de Agostinho Santos

EXPOSIÇÃO MULHERES E CIDADANIA
- Curadoria de Manuela Aguiar e Luísa Prior
Artistas convidadas de 15 países

EXPOSIÇÃO PAZ E REFUGIADOS
- Curadoria de Ilda Figueiredo e Mirene
Participam cerca de 45 artistas, nomeadamente Ana Maria, André Gigante, Balbina Mendes, Helena Fortunato, Margarida Tengarrinha, Zulmiro de Carvalho, Paulo Neves, Manuela Bronze, Fernanda Boas, Elizabeth Leite, João Carqueijeiro, Henrique do Vale, Marta Lima e Mami Higuchi, entre outros

EXPOSIÇÃO MECENATO = 1 COLEÇÃO = 2 ARTISTAS
- Curadoria de José Rosinhas
Obras de vários colecionadores: Árvore – Cooperativa de Atividades Artísticas, Amândio Secca, Isabel e Rodrigo Cabral, Evelina Oliveira, José Rodrigues, Maria do Carmo M. Pessanha e Maura Marvão, Norlinda e José Lima, Nuno Higino, Rosa Bela e Valdemar Cruz e Valter Hugo Mãe, entre outros

EXPOSIÇÃO LIVRE MENTE
- Curadoria de Sérgio Almeida
Sobre a liberdade de expressão com escritores e poetas na Bienal: Gonçalo M. Tavares, Ana Luísa Amaral, Francisco Duarte Mangas, Isabel Rio Novo, Viale Moutinho, Bernardo Pinto de Almeida, Richard Zimler, Rosa Alice Branco, Valter Hugo Mãe, João Tordo, João Luís Barreto Guimarães, Aurelino Costa, Amadeu Baptista, Álvaro Magalhães, João Pedro Mésseder, Álvaro Domingues, entre muitos outros

EXPOSIÇÃO DESEMPACOTAR A CULTURA
- Exposição individual de pintura de Do Carmo Vieira
A partir de pacotes de leite vazios, nascem rostos da cultura nacional como José Saramago, Sophia de Mello Breyner, Lobo Antunes, Maria Teresa Horta, Lídia Jorge, Alice Vieira, Natália Correia, Agustina Bessa-Luís, Manuel António Pina, Luísa Dacosta, Eugénio de Andrade e Valter Hugo Mãe, entre outros

EXPOSIÇÃO TERRITÓRIOS DO VINHO
- Curadoria de Manuel Novaes Cabral
Artistas transmitem a sua sensibilidade sobre o vinho, as pessoas, os territórios, o património, a vinha, a videira, as parras,…, nomeadamente Alberto Carneiro, Albuquerque Mendes, Agostinho Santos, Álvaro Siza, Ângelo de Sousa, Armando Alves, Fernando Lanhas, Domingos Pinho, Francisco Laranjo, Isabel Contreras Botelho, Jaime Isidoro, Júlio Resende, Zulmiro de Carvalho, José Rodrigues e José Emídio, entre outros

EXPOSIÇÃO PARES
- Curadoria de Norberto Jorge e Rui Ferro
11 pares de artistas

EXPOSIÇÃO NA SOMBRA DO INFINITO
- Curadoria Albuquerque Mendes
Pintura, Instalação e fotografia de Ana Vidigal, Cristina Ataíde, Alfredo Cunha, Leda Catunda e José Rufino

EXPOSIÇÃO MÍNIMO, MÁXIMO E ASSIM ASSIM
- Curadoria de Fátima Lambert

EXPOSIÇÃO (SUB)MISSÃO
- Curadoria de Filipe Rodrigues
Participam os seguintes artistas: Ana Carreira, António Meireles, César Israel Paulo, Catarina Machado, Domingos Loureiro, Jacinta & Carlos Costa, João Ferreira – Janja, João Pedro Rodrigues, José Rosinhas, Juliana Ferreira, Lara, Lucas Paulo, Marta de Aguiar, Mariana de Castro, Marco Costa, Rui Barreira e Vítor Espalda

EXPOSIÇÃO MUSEU DE CAUSAS / COLEÇÔES AGOSTINHO SANTOS
- Curadoria de Humberto Nelson