Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi
Notícias 20 Mai 2017 2ª Bienal Internacional de Arte Gaia 2017 apresentou padrinhos e premiados Miguel Guedes, Rui Massena e Rafaela Oliveira são os padrinhos desta edição

Miguel Guedes, Rui Massena e Rafaela Oliveira. Em comum, mais do que o facto de serem artistas conceituados, partilham um lugar de destaque na 2ª Bienal Internacional de Arte Gaia 2017. Depois de Pedro Abrunhosa e Valter Hugo Mãe terem sido as figuras escolhidas para a edição de estreia, a escolha dos padrinhos recaiu sobre estes três artistas do panorama musical. A apresentação oficial decorreu no dia 20 de Maio, no Centro Empresarial Fercopor (antigas instalações da Coats & Clark).

A jovem pianista Rafaela Oliveira, que recentemente mostrou o seu talento no programa televisivo «Got Talent», recebeu com entusiasmo o apelo para ser a madrinha desta edição. "Vejo este convite como uma aposta de futuro e que resulta do meu percurso escolar e artístico. Por onde tenho andado, tenho procurado promover a minha terra, por isso, contem comigo para promover a Bienal, pois tudo farei para que seja um sucesso”, referiu a jovem, que já venceu 28 concursos nacionais e internacionais de piano.

Sendo uma iniciativa de grande relevância no panorama artístico nacional, a Bienal Internacional de Arte de Gaia é, para Rui Massena, uma oportunidade para que "artistas emergentes, consagrados e internacionais possam partilhar com o público o seu trabalho, documentando, assim, os nossos dias, sob o ponto de vista da identidade nacional”. 

Por sua vez, para Miguel Guedes, "a ideia de ser uma bienal com causas sociais, onde se abordam temas como o desemprego, as desigualdades sociais, a discriminação ou a guerra, projeta esta iniciativa para um outro patamar de comunicação. Uma cidade que, como Gaia, quer virar-se para o Mundo, também se projeta nas suas formas de expressão artística, e esta cidade tem particulares responsabilidades nisso pela forma como deu e dá tantos artistas ao país”.

São, também, já conhecidos os artistas vencedores das principais categorias da Bienal. Marta Soutinho Alves venceu o Grande Prémio da Bienal/Câmara Municipal de Gaia. João Macedo conquistou o Prémio de Escultura Zulmiro de Carvalho/Câmara Municipal de Gondomar. Por sua vez, Mariana Poppovic arrecadou o Prémio Águas de Gaia. Os três artistas, escolhidos entre 292 inscritos, 130 pré-selecionados e 88 selecionados, vão receber um prémio monetário no valor de cinco mil euros. Foram ainda entregues menções honrosas a Ana Almeida Pinto, Joana Couto, Frederico Mendes, Niccolò Rossi, Tales Frey, Daniela Pinheiro Joana Patrão e Elizabeth Leite.

A decorrer de 8 de Julho a 30 de Setembro, a 2ª Bienal Internacional de Arte Gaia 2017, organizada pela Cooperativa Cultural – Artistas de Gaia, com o apoio da Câmara Municipal de Gaia, pretende ser um centro agregador de problemas sociais muito atuais, lançando as linhas para uma profunda reflexão e agitando consciências.