Política de Cookies

Este site utiliza Cookies. Ao navegar, está a consentir o seu uso. Saiba mais

Compreendi

O município medieval de Gaia

O julgado de Gaia, circunscrição territorial de carácter administrativo e judicial, de controlo régio, e o município, território coincidente, mas de governação laica local, existem pelo menos desde o século XIII, tendo a povoação sede, no castelo de Gaia, recebido foral de D. Afonso III em 1255, a que se segue o foral de Vila Nova, a povoação baixa na travessia do rio até aí denominada Burgo Velho do Porto, recebido foral de D. Dinis e D. Isabel, em 1288. Este último rei aí cria uma feira em 1302. Anos depois, em 1345, D. Maria Mendes Petite, aqui funda o Mosteiro de Corpus Christi. Era viúva de Estevão Coelho, o último trovador da corte dionisina, por sua vez membro de uma família de trovadores que darão corpo a algumas lendas que perdurarão no imaginário popular e mesmo na historiografia até à atualidade, tais como a Lenda de Gaia ou a ida de Egas Moniz à corte de Leão com a corda ao pescoço. 

Gaia tornou-se assim uma referência na cultura medieval portuguesa, tendo o abade da sua igreja de Santa Marinha abdicado de certos rendimentos em favor da instalação dos Estudos Gerais a primeira universidade portuguesa fundada por D. Dinis.

Ainda na senda deste espírito trovadoresco medieval, em 1363 D. Pedro I funda o efémero concelho de Canidelo, extinto por D. Fernando em 1375, em homenagem à sua amada D. Inês, que aqui teve D. Beatriz, o quarto e último filho de ambos.